FECHAR
FECHAR
24 de outubro de 2019
Voltar

MATERIAIS

Seleção de vidros é ponto crítico na construção

Como a segurança e a resistência são os pontos mais valorizados, conhecer as características dos vidros temperados e laminados é essencial em qualquer projeto construtivo
Fonte: Assessoria de Imprensa

Escolher os materiais mais indicados para utilização em projetos levanta uma série de dúvidas, principalmente quando o assunto é a parte de vidraçaria.

Segundo a arquiteta da RR Espelhos, Aline Amorim, a regulação brasileira sobre materiais é clara neste ponto. “Para o envidraçamento de sacadas, por exemplo, temos a norma técnica (ABNT NBR 16259) que determina a necessidade de os produtos serem fornecidos em vidro temperado ou laminado”, diz ela. “Mas a decisão entre os dois tipos vai depender das particularidades do local onde será instalado”, completa.

Os vidros temperados passam por altas temperaturas para depois serem resfriados rapidamente, em um processo que confere até seis vezes mais resistência a impactos frontais, choques térmicos e torções. O material é constantemente utilizado na construção em portas de vidro e janelas. Também é o único material que pode ser usado em molduras para guarda-corpos, vitrines, móveis e box de banheiros, assegura a arquiteta.

Quando o vidro temperado se quebra, pode gerar riscos a quem está no ambiente, mas existem soluções que diminuem o perigo. “Se um painel se estilhaça, pequenos fragmentos se espalham pelo local, o que torna a escolha perigosa para fachadas de vidro e outr...


Escolher os materiais mais indicados para utilização em projetos levanta uma série de dúvidas, principalmente quando o assunto é a parte de vidraçaria.

Segundo a arquiteta da RR Espelhos, Aline Amorim, a regulação brasileira sobre materiais é clara neste ponto. “Para o envidraçamento de sacadas, por exemplo, temos a norma técnica (ABNT NBR 16259) que determina a necessidade de os produtos serem fornecidos em vidro temperado ou laminado”, diz ela. “Mas a decisão entre os dois tipos vai depender das particularidades do local onde será instalado”, completa.

Os vidros temperados passam por altas temperaturas para depois serem resfriados rapidamente, em um processo que confere até seis vezes mais resistência a impactos frontais, choques térmicos e torções. O material é constantemente utilizado na construção em portas de vidro e janelas. Também é o único material que pode ser usado em molduras para guarda-corpos, vitrines, móveis e box de banheiros, assegura a arquiteta.

Quando o vidro temperado se quebra, pode gerar riscos a quem está no ambiente, mas existem soluções que diminuem o perigo. “Se um painel se estilhaça, pequenos fragmentos se espalham pelo local, o que torna a escolha perigosa para fachadas de vidro e outras aplicações onde o tráfego de pessoas é maior”, conta a executiva. “Nesse sentido, as películas de segurança podem ser usadas para conter os pedaços, mas com o tempo essas membranas de proteção descolam e, por isso, a manutenção precisa ser feita frequentemente.”

Já o laminado é uma película plástica elástica que é fundida entre duas peças de vidro. Essa configuração permite que os estilhaços permaneçam colados, não oferecendo riscos às pessoas no entorno. “Também é a escolha mais comum para envidraçamento de sacadas e coberturas, pois o material também oferece proteção UV, resistência a impactos e excelência acústica, além de ser muito usado em ambientes com um trânsito maior, como corredores, passarelas, fachadas etc.”, acresce Aline Amorim.

Além das características de segurança, os dois tipos podem ter funções diferentes nas construções. “Quando há necessidade de furos e cortes, é indicado o uso do vidro temperado, porém, a medição deve ser feita antes da produção da peça, pois o material não aceita recorte ou ajuste após o processo de têmpera”, afirma a especialista. “Caso a peça não necessite de intervenções, o vidro laminado é o mais recomendado”, encerra.