FECHAR
FECHAR
29 de agosto de 2019
Voltar

SERVIÇOS

São Paulo sedia em novembro principal evento internacional sobre saneamento básico

As organizações World Toilet Organization e Instituto Trata Brasil promovem em novembro em São Paulo (SP) a primeira edição latino-americana do World Toilet Summit, principal evento internacional sobre saneamento básico
Fonte: Assessoria de Imprensa

As organizações World Toilet Organization e Instituto Trata Brasil promovem em novembro em São Paulo, SP, a primeira edição latino-americana do World Toilet Summit, principal evento internacional sobre saneamento básico.

Com o título “World Toilet Summit – Saneamento Básico na América Latina: não deixar ninguém para trás”, a 19ª edição acontece entre os dias 17 e 19 de novembro e tem apoio institucional da Rede Brasil do Pacto Global, além das secretarias de Relações Internacionais e de Turismo do estado de São Paulo.

O encontro tem como objetivo debater deficiências dos serviços de saneamento básico, desde banheiros até a falta de acesso à água tratada, coleta e tratamento de esgoto no mundo. Tal realidade também afeta os países latino-americanos, sobretudo o Brasil.

O evento já foi realizado em várias cidades do mundo, como Seul (Coreia do Sul), Taipei (Taiwan), Pequim (China), Filadélfia (Estados Unidos), Belfast (Irlanda do Norte), Melbourne (Austrália) e Bombaim (Índia).

Cenário do saneamento básico e impactos
No Brasil, a situação do saneamento básico é crítica. São quase 35 milhões de pessoas sem acesso à água...


As organizações World Toilet Organization e Instituto Trata Brasil promovem em novembro em São Paulo, SP, a primeira edição latino-americana do World Toilet Summit, principal evento internacional sobre saneamento básico.

Com o título “World Toilet Summit – Saneamento Básico na América Latina: não deixar ninguém para trás”, a 19ª edição acontece entre os dias 17 e 19 de novembro e tem apoio institucional da Rede Brasil do Pacto Global, além das secretarias de Relações Internacionais e de Turismo do estado de São Paulo.

O encontro tem como objetivo debater deficiências dos serviços de saneamento básico, desde banheiros até a falta de acesso à água tratada, coleta e tratamento de esgoto no mundo. Tal realidade também afeta os países latino-americanos, sobretudo o Brasil.

O evento já foi realizado em várias cidades do mundo, como Seul (Coreia do Sul), Taipei (Taiwan), Pequim (China), Filadélfia (Estados Unidos), Belfast (Irlanda do Norte), Melbourne (Austrália) e Bombaim (Índia).

Cenário do saneamento básico e impactos
No Brasil, a situação do saneamento básico é crítica. São quase 35 milhões de pessoas sem acesso à água potável, o equivalente à população do Canadá, e mais de 100 milhões sem acesso à coleta de esgoto – duas vezes a população da Espanha.

Apenas 46% do esgoto gerado no país é tratado, gerando poluição ininterrupta às águas, mas também gastos vultosos de saúde pública por conta de doenças. Enquanto a região Sudeste tem melhores indicadores, o Norte possui desafios imensos, o que mostra ainda a desigualdade pelo país.

No mundo, de acordo com Organização Mundial de Saúde (OMS) e Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), há mais de 1 bilhão de pessoas sem acesso sequer a um banheiro.

Dados coletados pelo Painel Saneamento Brasil, plataforma de dados do Instituto Trata Brasil, mostram que o Brasil ainda possui quase 4 milhões de habitantes sem banheiros e que essa desigualdade prejudica vários indicadores sociais brasileiros.

Evento em São Paulo
A expectativa é de que o evento em São Paulo receberá, como em edições anteriores pelo mundo, autoridades de governos internacionais, especialistas, empresários, formadores de opinião e representantes de instituições de todos os continentes.

Entre os destaques da programação está o diretor-executivo do The CEO Water Mandate, plataforma que busca ampliar o envolvimento das empresas com o tema da sustentabilidade da água, Jason Morrison.

A programação contará com 12 painéis, tais como os desafios para atingir as metas do Objetivo do Desenvolvimento Sustentável número 6 (ODS 6, água e saneamento) na América Latina; o papel da colaboração internacional, a necessidade da despoluição de rios e oceanos; investimentos e fontes de financiamento; o papel da imprensa na cobertura da infraestrutura básica; o planejamento hídrico frente às mudanças climáticas, entre outros.

Até o momento, o World Toilet Summit Brasil tem patrocínio das empresas Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), Unipar, Tigre, Braskem, Mexichem Amanco, Saint-Gobain, BRK, AEGEA, Saint-Gobain e Iguá Saneamento.