FECHAR
03 de abril de 2019
Voltar

FERROVIAS

Novelis inicia projeto de expansão e a construção de um terminal ferroviário na fábrica de Pindamonhangaba

Com o aumento da capacidade produtiva, empresa busca formas sustentáveis de escoamento da produção
Fonte: Assessoria de Imprensa

A Novelis Inc., empresa voltada para a produção de laminados e reciclagem de alumínio, anuncia hoje o início oficial das obras de expansão referentes ao investimento de R$ 650 milhões em sua unidade de chapas de alumínio, em Pindamonhangaba, São Paulo.

O investimento aumentará a capacidade de produção de chapas de alumínio em 100 mil toneladas/ano e a capacidade de reciclagem em 60 mil toneladas/ano.

Com a expansão, a fábrica passa a ter capacidade produtiva de aproximadamente 680 mil toneladas/ano e 450 mil toneladas/ano para reciclagem do metal. Além disso, a empresa aprimora seu sistema logístico para facilitar o acesso aos portos de Santos, SP e Itaguaí, RJ.

O aumento da capacidade produtiva vem acompanhada de outras melhorias na infraestrutura, viabilizando a construção do terminal que irá conectar a principal fábrica da Novelis no Brasil, em Pindamonhangaba, SP, aos principais portos por meio da rede ferroviária da MRS, regulamentada pela Agência Nacional de Transportes.

"A construção do terminal ferroviário diversifica nossos modais de transporte, ao mesmo tempo em que oferece uma alternativa mais sustentável, garantindo uma logística mais eficiente para o cliente", afirma Tadeu Nardocci, presidente da Novelis América do Sul.

Sustentabilidade está no centro da estratégia de negócios da Novelis e, com a implementação do novo modal ferroviário, a empresa poderá reduzir em até 73% suas emissões de CO2 no transporte de seus produtos em comparação com o transporte rodoviário.

"Esse investimento é um olhar para o futuro e dá continuidade à nossa bem-sucedida operação na região, além de reforçar o nosso compromisso com a inovação no fornecimento de soluções de alumínio", conclui Nardocci.

O projeto conta com o suporte da Investe São Paulo, agência de desenvolvimento ligada ao governo do Estado.