30 de janeiro de 2020
Voltar

TENDÊNCIAS

Mais mulheres na infraestrutura

Construtora incentiva o ingresso de jovens profissionais engenheiras e a ascensão de mulheres nos cargos de liderança da empresa
Fonte: Assessoria de Imprensa

O processo seletivo do programa Jovem Profissional da Techint Engenharia & Construção teve recorde de inscrições para 2020, com mais de 12 mil candidatos.

Mas, a notícia que mais fez diferença para a companhia foi o aumento no número de mulheres para as vagas de engenharia – eram apenas 25% há cinco anos e chegaram a 34% do total de candidatos.

O resultado fortalece as medidas que a empresa vem adotando para garantir e incentivar a presença feminina em um setor tradicionalmente masculino.

A companhia recebeu em 2019 o prêmio Guia Exame de Diversidade, como a melhor do setor de construção civil.

No mesmo ano definiu a temática de Mulheres como pilar global de Diversidade nos processos de RH, e o programa de trainees é o maior exemplo: a cada cinco candidatos três devem ser mulheres e a cada três finalistas pelo menos um deles deve ser mulher.

Além do ingresso, a Techint E&C valoriza a promoção de mulheres aos cargos gerenciais e de liderança.

Com apenas 32 anos, Vanessa Mota assumiu como gerente geral de RH, tornando-se a pessoa mais nova a ingressar neste grupo de gestão na empresa no país, onde construiu sua carreira.

Foram 12 anos, desde o início como estagiária, até que assumisse a responsabilidade e a gestão de...


O processo seletivo do programa Jovem Profissional da Techint Engenharia & Construção teve recorde de inscrições para 2020, com mais de 12 mil candidatos.

Mas, a notícia que mais fez diferença para a companhia foi o aumento no número de mulheres para as vagas de engenharia – eram apenas 25% há cinco anos e chegaram a 34% do total de candidatos.

O resultado fortalece as medidas que a empresa vem adotando para garantir e incentivar a presença feminina em um setor tradicionalmente masculino.

A companhia recebeu em 2019 o prêmio Guia Exame de Diversidade, como a melhor do setor de construção civil.

No mesmo ano definiu a temática de Mulheres como pilar global de Diversidade nos processos de RH, e o programa de trainees é o maior exemplo: a cada cinco candidatos três devem ser mulheres e a cada três finalistas pelo menos um deles deve ser mulher.

Além do ingresso, a Techint E&C valoriza a promoção de mulheres aos cargos gerenciais e de liderança.

Com apenas 32 anos, Vanessa Mota assumiu como gerente geral de RH, tornando-se a pessoa mais nova a ingressar neste grupo de gestão na empresa no país, onde construiu sua carreira.

Foram 12 anos, desde o início como estagiária, até que assumisse a responsabilidade e a gestão de uma equipe de 25 pessoas, mostrando que lugar de mulher também é na liderança.

Ela conta que o marco de ser a mais jovem em cargo de gerência tem para si um significado ainda mais especial por se tratar de uma empresa de construção.

“Ser reconhecida para esta posição, jovem e diante dos constantes desafios, traz ainda mais realização e motivação para novos desafios, além inspirar outras mulheres a também conquistarem seus espaços”, comemora.