FECHAR
12 de dezembro de 2019
Voltar

SUSTENTABILIDADE

Golar Power Latam firma parceria com Alliance GNLog para abastecimento e distribuição de GNL no Brasil

Os primeiros caminhões movidos a Gás Natural Liquefeito (GNL) da frota da Alliance GNLog já estão no Brasil, e terão a Golar como fornecedora oficial do combustível
Fonte: Assessoria de Imprensa

A Golar Power Latam – joint venture formada entre a norueguesa Golar LNG e o fundo Stonepeak –, com destaque no mercado de GNL no mundo, firmou parceria com a Alliance GNLog, empresa de logística que conta com uma frota de caminhões movida exclusivamente a Gás Natural Liquefeito (GNL), marcando o início das atividades da Golar como supridora do combustível para veículos pesados e em operações small scale (Golar SSLNG).

Por meio da parceria, a Golar fornecerá o combustível, enquanto a Alliance GNLog fará o transporte do gás para os clientes industriais da companhia, além de prestar serviços de transporte de cargas gerais a outros clientes, que demandam uma operação moderna, sustentável e econômica.

Os primeiros quatro veículos da marca Shacman já estão em solo nacional, cumprindo uma agenda de homologação e testes.

O anúncio da parceria foi realizado no dia 9 de dezembro, em Aracaju (SE), durante a cerimônia de instalação do Fórum Sergipano de Petróleo & Gás (FSP&G), com a presença do governador do estado Belivaldo Chagas, de representantes da Golar LNG, além de organizações internacionais do setor.

Na ocasião, serão apresentadas as potencialidades das Centrais El&eacut...


A Golar Power Latam – joint venture formada entre a norueguesa Golar LNG e o fundo Stonepeak –, com destaque no mercado de GNL no mundo, firmou parceria com a Alliance GNLog, empresa de logística que conta com uma frota de caminhões movida exclusivamente a Gás Natural Liquefeito (GNL), marcando o início das atividades da Golar como supridora do combustível para veículos pesados e em operações small scale (Golar SSLNG).

Por meio da parceria, a Golar fornecerá o combustível, enquanto a Alliance GNLog fará o transporte do gás para os clientes industriais da companhia, além de prestar serviços de transporte de cargas gerais a outros clientes, que demandam uma operação moderna, sustentável e econômica.

Os primeiros quatro veículos da marca Shacman já estão em solo nacional, cumprindo uma agenda de homologação e testes.

O anúncio da parceria foi realizado no dia 9 de dezembro, em Aracaju (SE), durante a cerimônia de instalação do Fórum Sergipano de Petróleo & Gás (FSP&G), com a presença do governador do estado Belivaldo Chagas, de representantes da Golar LNG, além de organizações internacionais do setor.

Na ocasião, serão apresentadas as potencialidades das Centrais Elétricas do Sergipe (Celse), empreendimento do qual a Golar é sócia e que contempla uma usina termelétrica a gás acoplada a um terminal de regaseificação, em Barra dos Coqueiros (SE), com capacidade de processamento de 21 milhões m³/dia.

O terminal será o primeiro de uma empresa privada no país e já é considerado o maior da América Latina.

No evento, também serão assinados o protocolo de testes dos caminhões com a indústria alimentícia Maratá, e o contrato com a Sergas (concessionária local de gás), que visa estabelecer uma rede local de distribuição de gás por meio terrestre, aproveitando a estrutura de armazenamento do Gás Natural Liquefeito que está sendo implantada pela Celse.

Segundo o CEO Global da Golar Power, Eduardo Antonello, o evento de instalação do Fórum, do qual a empresa participa como parceira, marca o início do projeto de implantação da infraestrutura para a distribuição do GNL rumo ao interior do país.

É o início do projeto dos chamados “Corredores Azuis”, amplamente utilizados na Europa para abastecimento de veículos de carga, fomentando um combustível mais limpo e econômico em substituição ao diesel.

“Com a abertura do mercado promovida pelo governo federal e as recentes mudanças no marco regulatório do gás, vamos ter um cenário extremamente favorável para reduzir a dependência da importação do diesel e promover a interiorização do GNL, já que esse energético pode ser facilmente transportado para regiões que ainda não contam com gasodutos”, analisa Antonello, ressaltando que a Golar pretende ser uma indutora do crescimento industrial no país.

A primeira frota e os corredores azuis
Nesta fase inicial, serão instaladas duas unidades móveis de abastecimento de GNL da Golar, já autorizadas pela Agência Nacional do Petróleo e Biocombustíveis (ANP), uma em Sergipe e a outra em São Paulo.

A Alliance GNLog irá executar nos próximos meses testes de rodagem e uma série de demonstrações para potenciais clientes, como Maratá e AmBev.

A expectativa é que haja forte aderência do mercado ao novo combustível e aos novos caminhões, resultando na importação de mais unidades num curto prazo e a expansão de pontos de abastecimento, não só ao longo dos “Corredores Azuis”, como também em instalações dedicadas nas bases de clientes, contando também com suporte técnico personalizado.

A Golar Power, por meio da SSLNG, seu braço operacional de small scale no Brasil, pretende implantar, já nos próximos meses, os primeiros “Corredores Azuis” para abastecimento de veículos a gás nos moldes dos que já existem na Europa.

Lá, a malha é composta por quatro corredores principais, com mais de 10 mil quilômetros de vias que atravessam mais de 15 países, e servem a ônibus e caminhões em rotas como Estocolmo – Lisboa. O GNL é preferencialmente usado em veículos pesados, resultando em benefícios econômicos, ambientais e para a saúde pública.

O projeto para o Brasil prevê a instalação de 35 postos de abastecimento, em 11 eixos de corredores rodoviários por onde há intenso fluxo de transporte de carga e escoamento da produção agrícola.

No mapeamento prévio da Golar foram definidos os corredores que passam pela região Sudeste e Sul (São Paulo – Rio de Janeiro; São Paulo – Belo Horizonte; São Paulo – Curitiba; São Paulo – Campinas); Sudeste e Nordeste (São Paulo – Feira de Santana); e ainda: Mato Grosso (entre Sinop e Rondonópolis); Mirituba (PA); Paranaguá (PR); Boa Vista (RR) – Manaus (AM); Porto de Itaqui (MA) – São Luiz (MA); e Barreiras (BA) – Salvador (BA).