FECHAR
24 de abril de 2019
Voltar

PRÊMIO

Estudo sobre ocupação na Avenida Paulista é premiado na Europa

O projeto apresentado pela professora Renata Priore Lima aplicou ciências sociais aos processos contemporâneos de conformação da cidade de São Paulo, em especial a Avenida Paulista
Fonte: Assessoria de Imprensa

A professora de Arquitetura e Urbanismo da UNIP Renata Priore Lima recebeu, em Barcelona, em março deste ano, o prêmio “Manuel de Solà-Morales de Urbanismo”, expoente da arquitetura espanhola.

Promovido pelo Laboratório de Urbanismo de Barcelona (LUB), do qual Solà-Morales foi fundador, e pela Universidade Politécnica da Catalunha (UPC), o concurso elege, a cada dois anos, as melhores teses de doutorado em urbanismo desenvolvidas em universidades da Europa.

Para a atual edição, foram consideradas 49 teses elaboradas entre 2016 e 2017, representando 25 universidades de dez diferentes países europeus.

Após avaliação, sete finalistas apresentaram suas ideias para uma banca de jurados. Como vencedora, a professora da UNIP, representando a UPC, terá seu trabalho publicado em formato de livro em três idiomas: português, inglês e espanhol.

O projeto apresentado pela professora da UNIP aplicou ciências sociais aos processos contemporâneos de conformação da cidade de São Paulo, em especial a Avenida Paulista.

O trabalho demonstra a evolução de distintos tipos de centralidade ao longo do tempo, com enfoque na ocupação dos espaços de uso comum, como a rua, as calçadas e as áreas abertas nos térreos dos edifícios da mais famosa avenida da cidade.

“O objetivo foi discutir e definir os conceitos de espaço coletivo e de centralidade linear, tanto na literatura urbana do Brasil como na da Europa, buscando reconhecer a construção destas ideias em diferentes contextos”, explica Renata Priore.

Segundo a professora, o projeto também procurou compreender o processo histórico evolutivo da Paulista e explicar, do ponto de vista morfológico, de que maneira a rede de espaços coletivos se adapta ao processo de transformação da avenida em eixo articulador da estrutura e da vida urbana da metrópole. Além disso, procurou identificar estratégias de projeto urbano utilizadas no eixo que possam ser utilizadas em outras áreas da cidade ou em contextos análogos.

Os alunos da UNIP também se beneficiarão da notoriedade e importância do projeto, uma vez que o conhecimento desenvolvido está totalmente relacionado com o conteúdo que ela ministra nas disciplinas de Projeto Urbano, Trabalho de Curso e Seminário de Arquitetura, Urbanismo e Paisagismo Contemporâneo.

“É interessante porque discuto processos da cidade atual e novas abordagens para o tema das centralidades urbanas e espaços de uso coletivo, assim como soluções de projeto”, complementa.