FECHAR
08 de agosto de 2019
Voltar

CAPACITAÇÃO

Elevado número de obras de infraestrutura no DF aumenta a demanda por cursos de capacitação

A principal meta do governo para o segundo semestre é transformar a capital em um verdadeiro canteiro de obras
Fonte: Assessoria de Imprensa

O ritmo das obras no Distrito Federal é intenso e a previsão é de aumento a partir do próximo semestre.

A principal meta do governo para o segundo semestre é transformar a capital em um verdadeiro canteiro de obras.

A intenção do Governo do Distrito Federal é aumentar o valor de aproximadamente R$ 520 milhões alocados para fazer reparos em todo o DF. A meta é chegar a R$ 1 bilhão e, assim, ampliar os serviços e entregas à sociedade.

Só no mês de junho foram produzidas no Distrito Federal mais de 7,5 mil toneladas de massa asfáltica. Foi o mês mais produtivo já registrado pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap).

Em um único dia, a Novacap conseguiu produzir 751,34 toneladas de massa asfáltica, batendo outro recorde de produção. Isso ocorreu no dia 13 de julho.

O recorde diário anterior era, também deste ano, no dia 22 de junho, de 716,14 toneladas produzidas, seguido pelo dia 15 de junho, quando foram usinadas 678,07 toneladas de asfalto.

Capacitação

Esse aumento significativo no número de obras tem reflexos na geração de emprego e renda e também na demanda por cursos de capacitação.

Um dos cursos programados para o setor ...


O ritmo das obras no Distrito Federal é intenso e a previsão é de aumento a partir do próximo semestre.

A principal meta do governo para o segundo semestre é transformar a capital em um verdadeiro canteiro de obras.

A intenção do Governo do Distrito Federal é aumentar o valor de aproximadamente R$ 520 milhões alocados para fazer reparos em todo o DF. A meta é chegar a R$ 1 bilhão e, assim, ampliar os serviços e entregas à sociedade.

Só no mês de junho foram produzidas no Distrito Federal mais de 7,5 mil toneladas de massa asfáltica. Foi o mês mais produtivo já registrado pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap).

Em um único dia, a Novacap conseguiu produzir 751,34 toneladas de massa asfáltica, batendo outro recorde de produção. Isso ocorreu no dia 13 de julho.

O recorde diário anterior era, também deste ano, no dia 22 de junho, de 716,14 toneladas produzidas, seguido pelo dia 15 de junho, quando foram usinadas 678,07 toneladas de asfalto.

Capacitação

Esse aumento significativo no número de obras tem reflexos na geração de emprego e renda e também na demanda por cursos de capacitação.

Um dos cursos programados para o setor é o de Investigação Geotécnica de Campo, que será realizado entre os dias 26 e 27 de agosto, em Brasília, com o Prof. MSc. Luiz Heleno Albuquerque Filho, um dos mais respeitados profissionais de engenharia rodoviária do país.

Durante o curso serão abordados, entre outros assuntos, os ensaios de campo versus ensaios de laboratório; Amostragem dos Solos; Poços e trincheiras; Sondagens a trado; de simples reconhecimento; e rotativa; Ensaio de Penetração Dinâmica – SPT; Ensaio de Palheta – Vane Test; Tecnologias de Piezocone; Ensaio Pressiômetrico – PMT; Ensaio Dilatométrico – DMT; Ensaios de Permeabilidade In Situ e Métodos Indiretos de Investigação.

“O treinamento aborda conteúdos imprescindíveis à elaboração de anteprojetos e projetos de engenharia de infraestrutura, envolvendo desde a fase de investigação geotécnica de campo e definição das propriedades e características dos solos, complementando os conhecimentos voltados à engenharia de transportes”, afirma o engenheiro.

De acordo com o especialista, a elaboração de projetos geotécnicos implica necessariamente no conhecimento das principais características e propriedades dos solos, sejam aqueles utilizados como material de construção, como elemento de suporte para as fundações ou nas demais obras de infraestrutura de transportes, ou seja, pode-se afirmar que o conhecimento das propriedades dos solos e o controle efetivo da execução das obras mostram-se significativamente mais relevantes do que a precisão dos métodos de cálculo utilizados e dos fatores de segurança adotados.

Diversos estudos têm indicado que os efeitos da retirada, transporte e reconsolidação das amostras em laboratório, principalmente no caso de solos arenosos, podem causar alterações significativas no comportamento tensão-deformação dos materiais.

Além disso, a condição de moldagem das amostras em laboratório normalmente impossibilita a verificação de características de compressibilidade dos materiais, fundamentais para previsão de seu comportamento estrutural.

“Nesse sentido, os ensaios geotécnicos de campo têm se mostrado uma ferramenta especialmente interessante para determinação das propriedades de resistência, deformabilidade e permeabilidade dos solos em virtude de reduzir os efeitos de perturbação ao qual estão submetidas as amostras”, destaca Luiz Heleno.

O treinamento, promovido pela New Roads, empresa com foco em engenharia rodoviária e pavimentação urbana, que oferece cursos, treinamentos e seminários, é voltado para construtoras; empresas de Consultoria (fiscalização, supervisão e gerenciamento dos serviços); prefeituras e secretarias municipais envolvidas com pavimentação urbana; Dnit; DERs e Secretarias de Estado de Infraestrutura; Caixa Econômica Federal; BID e demais agentes financiadores de obras públicas; Controladorias Internas e Tribunais de Contas.