FECHAR
06 de agosto de 2020
Voltar

Custo da construção paulista sobe 0,94% em julho de 2020

Em julho, o custo médio das construtoras com mão-de-obra foi de 1,06%, com o administrativo (salários dos engenheiros), 0,58% e a variação dos custos com material de construção foi positivo em 0,78% no período
Fonte: Assessoria de Imprensa

O Custo Unitário Básico (CUB) da indústria da construção do Estado de São Paulo apresentou alta de 0,94% em julho de 2020, na comparação com o mês anterior.

Na variação em 12 meses, o aumento acumulado foi de 2,85% e no ano, de 2,45%. O dado é do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) e da Fundação Getulio Vargas (FGV).

O CUB é o índice oficial que reflete a variação dos custos das construtoras, utilizado na atualização financeira dos contratos de obras.

Em julho, o custo médio das construtoras com mão-de-obra foi de 1,06%, com o administrativo (salários dos engenheiros), 0,58% e a variação dos custos com material de construção foi positivo em 0,78% no período. As variações em 12 meses foram respectivamente: 2,81%, 1,62% e 3,01%.

O CUB representativo da construção paulista (R8-N) ficou em R$ 1.468,15 por metro quadrado em julho de 2020.

Com desoneração
Nas obras incluídas na desoneração da folha de pagamentos, o CUB registrou variação positiva de 1,00% em julho, comparado ao mês de junho.

No ano, a variação foi de 2,48% e, em 12 meses,...


O Custo Unitário Básico (CUB) da indústria da construção do Estado de São Paulo apresentou alta de 0,94% em julho de 2020, na comparação com o mês anterior.

Na variação em 12 meses, o aumento acumulado foi de 2,85% e no ano, de 2,45%. O dado é do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) e da Fundação Getulio Vargas (FGV).

O CUB é o índice oficial que reflete a variação dos custos das construtoras, utilizado na atualização financeira dos contratos de obras.

Em julho, o custo médio das construtoras com mão-de-obra foi de 1,06%, com o administrativo (salários dos engenheiros), 0,58% e a variação dos custos com material de construção foi positivo em 0,78% no período. As variações em 12 meses foram respectivamente: 2,81%, 1,62% e 3,01%.

O CUB representativo da construção paulista (R8-N) ficou em R$ 1.468,15 por metro quadrado em julho de 2020.

Com desoneração
Nas obras incluídas na desoneração da folha de pagamentos, o CUB registrou variação positiva de 1,00% em julho, comparado ao mês de junho.

No ano, a variação foi de 2,48% e, em 12 meses, somou 2,90%. O custo médio da construção paulista no mês subiu para R$ 1.362,02 por metro quadrado em julho de 2020.

Em julho, os custos médios das construtoras com administrativo (salários dos engenheiros) foi de +0,58%. A variação dos custos com mão de obra ficou em +1,16% e com material 0,78%. As variações em 12 meses foram respectivamente: +1,62%, +2,90%, e +3,01%.

Custos dos insumos
Em julho, somente o Fio cobre antichama isol. 750 V 2,5 mm², que apresentou alta de 2,36% no período, ficou acima do IGP-M (+2,23%).
As outras mais relevantes são: Cimento CPE-32 saco 50kg (+1,76%), Bacia sanitária branca c/ cx. acoplada 6 L (+1,58%) e Porta lisa p/ pintura 3,5x70x210cm (+1,36%).

Em 12 meses, o resultado foi similar com o Fio cobre antichama isol. 750 V 2,5 mm² (+9,60%) apresentando a única variação acima do IGP-M (+9,27%).