FECHAR
20 de fevereiro de 2013
Voltar
Especial Ceará / Um mar de oportunidades no Ceará

Para o secretário do Turismo, Bismarck Maia, o bom posicionamento do Ceará no mercado nacional do Turismo  é resultado de um esforço para tornar o estado uma referência na área, “por meio da qualificação de pessoas e de espaços, associada a uma promoção continuada e voltada para o consumidor final”, explica.

Construção empurra crescimento

A segunda maior taxa de crescimento da economia cearense ficou por conta do setor da Indústria, que apresentou um incremento de 4,14%, no terceiro trimestre de 2012, e acumulou uma taxa de 2,61% de janeiro a setembro. O resultado foi influenciado principalmente pelo desempenho da Construção Civil, que cresceu 6,20% no período, impulsionada, segundo o Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon) do Ceará, pelas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), de infraestrutura hoteleira e de estruturação da capital e do estado para os jogos da Copa das Confederações e Copa do Mundo 2014.

Os números de contratações do MCMV, para a faixa 1 para rendas mensais até R$ 1.600,00 apresentados pelo Banco do Brasil, referentes ao mês de novembro de 2012, colocam o Ceará como o segundo colocado no ranking nacional do banco. De um total de 37 mil unidades habitacionais contratadas em todo o território nacional, 5.224 estão em solo cearense, envolvendo investimentos de aproximadamente R$ 325 milhões. De acordo com o vice-presidente da Área Imobiliária do Sinduscon-CE, André Montenegro, em breve o Ceará passará para o primeiro lugar. “Em outubro estávamos na primeira colocação do MCMV faixa 1 pelo BB. A expectativa é que voltemos a esse posto logo no início de 2013, já que temos grandes projetos sendo aprovados em tempo recorde no banco”, comenta.

Não é de hoje que a Construção Civil vem crescendo, no Ceará, em ritmos mais dinâmicos que o restante do Brasil. Em 2011, por exemplo, ela cresceu 5,5% em relação ao ano anterior, acima da média nacional, estimada em 3,4%.

Mantendo o ritmo em 2013

Ainda de acordo com o Ipece, a economia cearense deve continuar a crescer acima da média nacional, em 2013, fechando o PIB, no final do ano, com uma taxa de 4,0%, maior que o resultado nacional, que tem previsão de 3,3%. A projeção positiva decorre de investimentos públicos e privados no Ceará, que viabilizam projetos estratégicos para o desenvolvimento estadual.