FECHAR
FECHAR
20 de fevereiro de 2013
Voltar
Especial Ceará

Um mar de oportunidades no Ceará

Economia do estado cresce mais que o triplo do resto do Brasil em 2012, e representa hoje uma nova fronteira em termos de oportunidade de investimentos e demanda por obras de infraestrutura e parque industrial

Se o Brasil é a bola da vez em termos de desenvolvimento econômico e atração de investimentos, nacionais e internacionais, o Nordeste brasileiro é a bola de frente para o gol, pelo vigor que tem demonstrado, ao longo dos últimos anos, em diversos segmentos da economia. E no contexto da região, o estado do Ceará assumiu a posição de carro-chefe, juntamente a Pernambuco. Segundo as estimativas realizadas pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado, o Produto Interno Bruto (PIB) cearense alcançou, em 2012, um crescimento de 3,5% sobre o ano anterior, resultado que representa a produção de riqueza da ordem de R$ 94.655 milhões. Representa, ainda, um PIB per capita de R$ 10.999.

A economia cearense teria, portanto, crescido mais que o triplo da economia nacional em 2012, que, por sua vez, alcançou uma expansão de aproximadamente 1% em 2012, se comparada ao ano anterior.

O setor de Serviços, principalmente aqueles apoiados nas atividades ligadas ao Turismo, foi o que mais cresceu. Dados do Ipece dão conta de que, neste terceiro trimestre de 2012, o setor alcançou um crescimento de 6,48% em relação ao mesmo período do ano anterior, contra um crescimento de 1,4% da taxa nacional. O ano de 2012 marcou a história da atividade turística no Ceará. Segundo o site de pesquisas Google, a capital cearense figura como a terceira mais procurada entre os destinos turísticos do País, atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro. O resultado aparece considerando as tendências de pesquisa de todo o ano de 2012.

Além disso, em outubro, uma pesquisa encomendada à Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE/USP), pelo Ministério do Turismo (MTur), apontou Fortaleza como a capital que mais desperta interesse dos turistas para se conhecer. Dentre todos os destinos do País, ficou em segundo lugar, atrás apenas do arquipélago de Fernando de Noronha.

Nesta alta estação, que se estende de dezembro de 2012 até fevereiro, 980 mil turistas devem vir ao Ceará, via Fortaleza. Isso representa uma alta de 7,02% em relação ao mesmo período de 2011. Os gastos per capita destes visitantes devem crescer R$ 110,00 (uma alta de 7,19%), gerando uma receita direta de R$ 1,607 bilhão e um impacto de R$ 2,812 bilhões na economia local.