FECHAR
09 de junho de 2011
Voltar
Transporte Metropolitano

Trensurb inicia segunda fase do Aeromóvel

Empreendimento é parte do projeto de expansão do sistema de metrô da capital gaúcha, cujas obras seguem uma série de parâmetros para promover a sustentabilidade e a redução dos impactos ambientais

A Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (Trensurb)  iniciou a execução do projeto de implantação do Aeromóvel que ligará a Estação Aeroporto ao Terminal Salgado Filho. O projeto, que é parte da expansão da Linha 1 do metrô de Porto Alegre até Novo Hamburgo, na Região Metropolitana, já foi aprovado pelo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) para o financiamento de R$ 17,85 milhões do governo federal.

A assinatura do contrato da via elevada, vencido pela Premold em licitação de dezembro de 2010, deve ocorrer nas próximas semanas. A proposta foi de R$ 7,2 milhões. A construção do elevado tem prazo de conclusão de oito meses a partir da ordem de início de serviço. Já o processo licitatório para a construção das estações – com um valor previsto de R$ 2,4 milhões – aguarda a conclusão da elaboração dos projetos e do edital, devendo ocorrer no início do mês de junho. O pacote tecnológico foi contratado junto à Aeromóvel Brasil em agosto de 2010, no valor de R$ 17,3 milhões.

A empresa T’Trans Sistema de Transporte S.A. foi a vencedora da licitação referente à fabricação dos veículos – concluída em fevereiro de 2011 –, com uma proposta de R$ 2.819.234,19. O contrato foi assinado no mês de Maio e a ordem de serviço foi dada dia 19. Está previsto o fornecimento de dois veículos – um com capacidade para 150 passageiros, outro para 300 –, incluindo serviços de engenharia, suprimentos, montagem, instalações, fabricação e transporte. O prazo para conclusão dos trabalhos é de seis meses.

A meta da Trensurb é que todo o sistema esteja concluído até o final do ano e que a operação experimental do Aeromóvel comece em janeiro de 2012.

Obra ecologicamente correta
Em obras desde fevereiro de 2009, a expansão da Linha 1 do metrô de Porto Alegre até Novo Hamburgo segue uma série de medidas para promover a sustentabilidade e a redução do impacto ambiental, através da redução do consumo de recursos naturais, como água e madeira, reutilização de materiais e compensação ambiental, por meio de reflorestamento.

A Trensurb e o Consórcio Nova Via (Construtora Norberto Odebrecht, Andrade Gutierrez e Toniolo/Busnello), responsáveis pelas obras, optaram por usar algumas formas metálicas na fabricação de pré-moldados, evitando assim o consumo de 4.600 m³ do material, o que equivale à preservação de aproximadamente 17 mil árvores. A água utilizada na fabricação de concreto também é reutilizada por um sistema fechado de tratamento de efluentes, provenientes da lavagem de caminhões betoneiras e bombas.