28 de dezembro de 2014
Voltar
Saúde e Segurança no Trabalho

Seconci-SP: 50 anos lutando pela saúde do trabalhador

Entidade, que atendeu mais de 900 mil trabalhadores da indústria da construção, investe agora em novas unidades e melhorias tecnológicas em sua rede

Pelas próprias características do trabalho, a lombalgia está entre os problemas mais comuns dos trabalhadores do setor. Mas eles também são afetados pelas dislipidemias (colesterol e triglicérides altos, e diabetes), hipertensão arterial e, mais recentemente, as áreas de atendimento têm visto crescer os casos de depressão, ansiedade e dependência química (alcoolismo e drogas ilícitas, como maconha e crack).

Ainda é comum associar-se o setor da construção a certa falta de infraestrutura ao seu trabalhador. O Seconci-SP – Serviço Social da Construção Civil do Estado de São Paulo mostra que essa visão não apenas não é verdadeira como esconde os avanços que ocorreram nesse setor, principalmente estimulados pelas empresas que atuam formalmente no mercado.   Em 2013, foram feitos 1,8 milhão de atendimentos, entre médicos, odontológicos, exames e serviços complementares e de apoio diagnóstico. Segundo Sérgio Porto, presidente do Seconci, o número de trabalhadores atendidos ao longo de suas atividades chega a 900 mil.

O atendimento gratuito e de primeira linha envolve 22 especialidades médicas, odontologia, exames complementares, além de fisioterapia, vacinas e orientações sobre alimentação saudável, prevenção de acidentes, combate às drogas e ao alcoolismo e tratamento para depressão, ansiedade e compulsões.

Além das unidades em São Paulo, ABC, Campinas, Cubatão, Piracicaba, Praia Grande, Ribeirão Preto. Riviera, Santos, São José dos Campos e Sorocaba, ainda neste ano será inaugurada a Unidade de Mogi das Cruzes. Para o ano que vem, está prevista a abertura da Unidade de Bauru mais três unidades em estudo: Osasco, Guarulhos e Jundiaí. Os investimentos previstos para 2014 totalizam cerca de R$ 1,5 milhão.

“Nos últimos anos, foram feitos investimentos substanciais em equipamentos e em suas instalações.  As Unidades no ABC, Campinas, Piracicaba e Sorocaba foram transferidas para outros imóveis, com maior área construída, oferecendo mais conforto para os usuários e incluindo novas especialidades. Praia Grande e Santos passaram por extensa reforma e foram construídas as sedes próprias em Cubatão, Ribeirão Preto e São José dos Campos”, informa Porto.

História

Fundada em 20 de março de 1964 por um grupo de empresários do setor com o objetivo prestar assistência social, o Seconci cresceu e hoje é uma das mais respeitáveis redes de atendimento médico além de apoiar a adoção de medidas de treinamento na área de segurança e trabalho junto aos canteiros de obras. A extensão dos benefícios aos dependentes dos empregados cadastrados fica limitada à esposa ou companheira (apenas uma) e filhos menores de 21 anos. Para tanto, é recolhido mensalmente como acréscimo para manutenção do atendimento o valor correspondente a 1,5% (um e meio por cento) do piso da categoria. Os trabalhadores, assim como os dependentes, não pagam nada para ter acesso aos serviços do Seconci-SP.