FECHAR
31 de março de 2011
Voltar
Especial Nordeste / Copa 2014

OAS sozinha na concorrência para construir o estádio da Copa em Natal

A construtora OAS foi a única empresa que apresentou os documentos necessários para concorrer à licitação do Estádio das Dunas, e agora aguarda a homologação e assinatura do contrato com o Governo do Rio Grande do Norte para dar início às obras daquele que será o palco dos jogos da Copa do Mundo de 2014 em Natal. Até a entrega das propostas, no dia 2 de março, a OAS competia com a Queiroz Galvão, que também havia se credenciado para a disputa. Mas na apresentação das propostas, a concorrente não compareceu. Fontes da Comissão de Licitação informam que a Queiroz Galvão chegou a solicitar uma prorrogação para a entrega dos envelopes, por mais uma semana pelo menos. O resultado da análise das propostas da OAS, pela Comissão de Licitação, deverá ser divulgado no dia 4 de abril, podendo ser antecipado em até dez dias. O custo total do Estádio das Dunas está avaliado em R$ 400 milhões.

Vinte e oito construtoras chegaram a comprar o edital da parceria público-privada (PPS) para a construção do estádio. Mas só a OAS permaneceu até o final do processo. Caso ela seja inabilitada pela Comissão de Licitação, por alguma falha na documentação, o Governo do Rio Grande do Norte tem autonomia, conforme a Lei das Licitações, de convidar uma construtora de sua confiança para tocar o projeto. “Não há mais a possibilidade de Natal ficar de fora da Copa”, afirmou.

Esta é a segunda tentativa de realizar uma concessão do tipo PPP (Participação Público-Privada) para a construção do Estádio das Dunas. O governo potiguar tentou em novembro passado, mas não apareceram interessados. Para atrair construtoras interessadas, o governo modificou os termos do edital e ampliou as garantias oferecidas a quem participasse do negócio. Em vez de um fundo com imóveis e terrenos públicos, o Rio Grande do Norte vai criar um fundo com R$ 70 milhões provenientes dos royalties de gás e petróleo. Além de readequar o fundo garantidor da PPP, o valor da obra caiu de R$ 420 milhões para R$ 400 milhões, redução de 5%. Todos os ajustes técnicos foram feitos e o edital foi refeito com base nas exigências do mercado, mas sem perder o conceito do projeto aprovado pela Fifa.

Com a conclusão do processo de licitação, se tudo der certo e a OAS for confirmada como vencedora do certame, a expectativa é de que as obras do estádio das Dunas para a Copa 2014 comecem em meados de maio.