FECHAR
11 de setembro de 2014
Voltar
Concrete Show

Evento destacou a força do concreto na cadeia da construção brasileira

De centrais dosadoras de concreto a aditivos para acelerar ou retardar a cura do produto. De caminhões betoneiras a formas que agilizam o processo de construção. Uma infinidade de equipamentos, produtos e serviços que integram a cadeia do concreto, puderam ser encontrados na Concrete Show South, uma das maiores vitrines do setor no Brasil, que aconteceu de 27 a 29 de agosto, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo (SP). Promovido pela UBM Brazil, subsidiária de um dos maiores grupos mundiais especializado na promoção de feiras de negócios, o evento, em sua oitava edição, composto por uma feira de produtos e serviços, seminário e cursos, atraiu aproximadamente 30 mil visitantes. Participaram da feira nada menos que 600 expositores nacionais e internacionais, procedentes de 40 países dos diversos continentes, ocupando uma área de 65 mil m2 com lançamentos e produtos consagrados pelo mercado.

De acordo com Claudia Godoy, presidente do Concrete Show, o evento insere o Brasil na rota mundial das feiras e congresso mais representativos do setor, pela sua característica de antecipar novos conceitos, novas tendências e divulgar tecnologias de ponta produzida no mundo inteiro, que asseguram aumento da produtividade e competitividade da cadeia do concreto.

Ela destacou, como outra grande contribuição para o desenvolvimento do segmento, as ações voltadas para a capacitação, tanto dos profissionais quanto das empresas, sempre implementadas pelo evento. Nesta edição, por exemplo, foram realizados 18 seminários e 150 palestras ao longo dos três dias, sobre temas como industrialização da construção, paredes de concreto, ecoeficiência, gestão de obras e melhores práticas construtivas.

Renato Giusti, presidente da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), destacou a importância do Concrete Show na transferência do conhecimento no setor, no Brasil. “Aqui são definidos e difundidos os novos rumos do conhecimento no setor da construção no País, através dos novos conceitos, novos paradigmas e novas tecnologias, a serem aplicados nas obras de saneamento, construção de habitações, escolas, na geração de energia etc. Assim, é verdadeiro afirmar que o Concrete Show é um evento amigo da construção e também amigo do Brasil”, assegurou.


De centrais dosadoras de concreto a aditivos para acelerar ou retardar a cura do produto. De caminhões betoneiras a formas que agilizam o processo de construção. Uma infinidade de equipamentos, produtos e serviços que integram a cadeia do concreto, puderam ser encontrados na Concrete Show South, uma das maiores vitrines do setor no Brasil, que aconteceu de 27 a 29 de agosto, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo (SP). Promovido pela UBM Brazil, subsidiária de um dos maiores grupos mundiais especializado na promoção de feiras de negócios, o evento, em sua oitava edição, composto por uma feira de produtos e serviços, seminário e cursos, atraiu aproximadamente 30 mil visitantes. Participaram da feira nada menos que 600 expositores nacionais e internacionais, procedentes de 40 países dos diversos continentes, ocupando uma área de 65 mil m2 com lançamentos e produtos consagrados pelo mercado.

De acordo com Claudia Godoy, presidente do Concrete Show, o evento insere o Brasil na rota mundial das feiras e congresso mais representativos do setor, pela sua característica de antecipar novos conceitos, novas tendências e divulgar tecnologias de ponta produzida no mundo inteiro, que asseguram aumento da produtividade e competitividade da cadeia do concreto.

Ela destacou, como outra grande contribuição para o desenvolvimento do segmento, as ações voltadas para a capacitação, tanto dos profissionais quanto das empresas, sempre implementadas pelo evento. Nesta edição, por exemplo, foram realizados 18 seminários e 150 palestras ao longo dos três dias, sobre temas como industrialização da construção, paredes de concreto, ecoeficiência, gestão de obras e melhores práticas construtivas.

Renato Giusti, presidente da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), destacou a importância do Concrete Show na transferência do conhecimento no setor, no Brasil. “Aqui são definidos e difundidos os novos rumos do conhecimento no setor da construção no País, através dos novos conceitos, novos paradigmas e novas tecnologias, a serem aplicados nas obras de saneamento, construção de habitações, escolas, na geração de energia etc. Assim, é verdadeiro afirmar que o Concrete Show é um evento amigo da construção e também amigo do Brasil”, assegurou.

“O Concrete Show orgulha-se por ter feito parte da alavanca que projetou a indústria nacional como uma das mais promissoras do mundo e por ter contribuído fortemente com o aumento do padrão tecnológico, utilização intensiva de mecanização e a busca permanente pela eficiência, fatores que certamente foram decisivos para o aumento do índice de produtividade”, completou Claudia Godoy.

De acordo com a organização do evento, a oitava edição representou um crescimento de 520% em área de exposição em oito anos, atraindo 70 novas empresas, que não haviam participado da edição anterior. Representou, também, uma forte adesão de todo o setor produtivo, materializado pelo apoio de 71 entidades parceiras.

Congresso reúne especialistas do setor

Paralelamente ao Concrete Show South America 2014, aconteceu o 8º Concrete Congress, que reuniu as principais organizações do setor, além de personalidades e especialistas em seminários e painéis organizados pela ABCP (Associação Brasileira de Cimento Portland), ABCIC – Associação Brasileira da Construção Industrializada de Concreto, Bloco Brasil, Anapre – Associação Nacional de Pisos e Revestimentos de Alto Desempenho e CBCS – Comitê Brasileiro de Construção Sustentável.

Entre os temas em destaque, melhores práticas construtivas, paredes de concreto, racionalização do sistema de revestimento de argamassas, pisos permeáveis, qualidade no processo construtivo de alvenaria estrutural.

O congresso contou ainda com o curso gratuito sobre Calçadas e Acessibilidade organizado pela ABESC – Associação Brasileira das Empresas e Serviços de Concretagem, e sobre Alvenaria Estrutural oferecido pelo SENAI.

De acordo a coordenadora de atividades técnicas do SENAI, Vânia Caneschi, o curso possibilitou ao profissional aperfeiçoar-se, elevando suas aptidões. “Existem muitas técnicas que agilizam a construção, oferecendo muito mais qualidade de acabamento e segurança na execução da obra”, destacou Vânia.

O Sindicato da Indústria da Construção do Estado de São Paulo (Sinduscon SP) também foi responsável pela organização de um dos cursos voferecidos no Concrete Show, sob o tema Gestão de Obras e Projetos. Direcionado a um público de cerca de 50 pessoas, entre gestores de obras, engenheiros, arquitetos e projetistas, entre outros, o curso tinha por objetivo presentar conceitos sobre gerenciamento de obras e recursos para Construtoras, abordando as técnicas e as ferramentas mais adequadas para gerir prazos, escopos e riscos, para gerar maior produtividade. A ideia era possibilitar que os profissionais envolvidos atuem com maior eficácia no gerenciamento de seus projetos.

Fazendo um balanço do que foi a oitava edição do evento, Renato Giusti declarou: “o Concrete Show transformou-se no ponto de encontro da construção civil inovadora e competitiva quando se emprega o cimento e o concreto".