FECHAR
FECHAR
27 de julho de 2014
Voltar
Mesa Redonda

Apagão da Mão de Obra

Empresas e entidades se reúnem para encontrar saídas para o problema

Com o objetivo de promover uma discussão qualificada sobre o grave problema da falta de mão de obra na indústria da construção, identificar e sugerir soluções, a revista Grandes Construções, em parceria com o Instituto Opus, promoveu, no final de abril, nas instalações da Sobratema, uma mesa redonda sob o título Apagão de mão de obra - Tem solução? O encontro teve como proposta consolidar a atuação da Sobratema que, desde a sua fundação, em 1988, tem se dedicado a propor soluções para o desenvolvimento tecnológico do setor, difundir o conhecimento e informações, participar da formação, especialização e atualização de profissionais que atuam no mercado brasileiro da construção e mineração.

Assim, Grandes Construções e Instituto Opus propuseram uma pauta que estimulasse a discussão, levando os integrantes da mesa redonda a propor soluções práticas viáveis para reduzir a falta de mão de obra capacitada na cadeia da construção; sugerindo medidas capazes de gerar ações concretas para reduzir este problema.

Para compor a mesa redonda, foram convidados representantes de diferentes segmentos da cadeia da construção, reconhecidos nos setores onde atuam pelo notório conhecimento e por atuações marcantes nas questões envolvendo a formação, qualificação e capacitação da mão de obra. Estiveram presentes Hugo Marques da Rosa, presidente da construtora Método Engenharia; o engenheiro Elson Rangel, da Construtora Norberto Odebrecht; Antônio Luis Aulicino, gerente de Relações Institucionais da Associação Brasileira de Ensaios Não Destrutivos e Inspeção (Abendi); Allison Daniel, diretor da Escad Rental Terraplenagem e Locação de Equipamentos; Dionísio Parisi, gerente de Alianças Estratégicas do Serviço Nacional de Aprendizado Industrial (Senai); e Laertes Vieira, gerente de Unidades de Formação Profissional do Senai, além de Wilson de Mello Jr., diretor de Certificação e Desenvolvimento Humano da Sobratema.

Entre as sugestões levantadas no encontro está a criação de um fórum para divulgação e discussão das melhores práticas adotadas pelas empresas na qualificação do seu capital humano e no seu reconhecimento como fator chave para o sucesso das empresas que atuam na cadeia da construção.

Outra sugestão foi a instalação de um banco de talentos, com dados alimentados pelas próprias empresas, que as permita localizar e acionar rapidamente os profissionais com o perfil que necessitam, em várias partes do País, para atuar em grandes projetos. O banco de talentos conteria informações relevantes como experiência e avaliação dos profissionais, projetos onde já atuaram, etc, reduzindo para o contratante o tempo de captação desses profissionais no mercado.