FECHAR
FECHAR
29 de julho de 2013
Voltar
Internacional

América Latina: foco na infraestrutura

Investimentos em infraestrutura por toda a América Latina indicam que o mercado da construção está pronto para um crescimento vigoroso, apesar do desempenho macroeconômico inexpressivo na região
Por Chris Sleight

O crescimento econômico da América Latina deixa a desejar neste momento. O FMI (Fundo Monetário Internacional) diz que o PIB da região crescerá somente 3,4% este ano – muito distante dos 4% a 6% de crescimento registrado nos anos de boom, na década de 2000, anteriores à crise econômica mundial.

Entretanto, a expectativa em relação ao mercado da construção é bem mais animadora, graças ao grande foco em investimentos em infraestrutura por toda a região latino-americana. De acordo com a IHS Global Insight - empresa provedora de informações para tomada de decisões estratégicas, os gastos em construção subirão cerca de 5,2% este ano. Esse boom no mercado será devido a um forte aumento em gastos com infraestrutura; com aumento esperado de 7,3% este ano, seguido de mais 7,5% de aumento no ano que vem.

O Brasil é, sem dúvida, o maior mercado de infraestrutura da região, mas o Panamá apresenta o maior crescimento com 13,7%, graças ao projeto para ampliação do Canal do Panamá e outras iniciativas de projetos como, por exemplo, o metrô de Ciudad de Panamá (capital da República do Panamá).

Mas, enfocar somente esses destaques seria ignorar alguns dos outros investimentos realizados em infraestrutura por toda essa região. No Chile, por exemplo, o Ministério de Obras Públicas (MOP) diz que pretende licitar 17 grandes e importantes projetos este ano, compreendendo um valor total de US$ 7,71 bilhões.

No Peru, por sua vez, a prefeita da cidade de Lima, Susana Villarán, anunciou um programa com duração de três anos e valor de US$ 4 bilhões, para modernizar a infraestrutura viária desta que é a capital do País. Há, também, planos para ampliar a rede de metrô de Lima, após a inauguração do primeiro trecho em 2011. O investimento previsto para a construção das duas novas linhas é de US$ 5,37 bilhões.

De fato, projetos de metrô são uma espécie de “assunto temático” na América Latina. Na Colômbia, a capital, Bogotá, já iniciou os estudos de viabilidade relativos a um projeto metroviário, cujas obras poderão começar em janeiro e serem concluídas três anos mais tarde.

Mega projetos

E parece que quando a bola da construção de infraestrutura começa a rolar, os benefícios logo são percebidos e mais projetos acabam sendo propostos, numa escala bem mais grandiosa.