Voltar

Jogo Rápido

Revista Grandes Construções Edição 44 - 12/2013

Solução para renovar a frota

A Confederação Nacional do Transporte (CNT) e entidades do setor automotivo, da indústria metalúrgica, entre outras, entregaram ao governo federal, em 25 de novembro, uma proposta para renovar a frota de veículos pesados no Brasil. Atualmente, cerca de 230 mil caminhões, com mais de 30 anos, circulam no País com tecnologia ultrapassada, poluindo o meio ambiente e contribuindo para aumentar os acidentes e congestionamentos, já que apresentam defeitos mecânicos com maior frequência.

Os caminhoneiros autônomos representam 89% da frota com mais de 30 anos e têm dificuldades para a aquisição de um veículo novo. A expectativa da CNT e das outras entidades é que o governo disponibilize linhas de financiamento especiais, via BNDES, com mais facilidades de acesso ao crédito. O texto, apresentado à Casa Civil e ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, propõe que o caminhoneiro autônomo entregue o seu caminhão de mais de 30 anos a um centro de reciclagem, recebendo um crédito tributário de R$ 30 mil e uma certificação de que o veículo foi destruído. Com esse documento, ele adquire um caminhão novo em condições especiais de financiamento, com juros baixos e prestações mais atraentes. O caminhoneiro autônomo pode ainda trocar o veículo por outro caminhão usado, com até 10 anos.

Se a proposta “emplacar”, a expectativa é que em menos 10 anos a frota de caminhões nacional esteja renovada. O governo federal ficou de analisar a proposta e apresentar um cronograma de implantação do programa.

 

 

 

19/12/2013
19/12/2013

Petróleo, Gás e Combustíveis

Petrobras conclui obras da P-58 em Rio Grande

19/12/2013