FECHAR
Voltar

Jogo Rápido

Revista Grandes Construções Edição 56 - 02/2015

Odebrecht e Logz podem operar no transporte fluvial de cargas

O grupo Odebrecht está desenvolvendo um projeto para passar a operar no transporte de commodities agrícolas por meio de hidrovias da região Norte do País. Para a operação, o grupo contaria com a Logz, por meio de uma joint venture, na qual a Odebrecht TransPort, subsidiária do grupo para as áreas de infraestrutura e logística, participaria com 60% e a Logz com 40%.

O projeto das empresas inclui a compra de embarcações e a construção de terminais de carga ao longo dos rios Tapajós e Tocantins. O objetivo é movimentar soja, milho, farelo de soja e fertilizantes a granel fora de contêineres.

A Odebrecht e Logz serão donas de duas sociedades de propósito específico (SPEs). Uma delas vai investir somente no rio Tapajós e vai construir um terminal privativo de transbordo em Santarezinho (PA), além de um terminal privativo de recepção e expedição de cargas em Vila do Conde (PA). Também haverá uma operação de barcaças entre os empreendimentos. A outra sociedade investirá nas operações no rio Tocantins, mas o plano ainda está sendo desenvolvido.

A joint venture pode estender sua atuação para além das hidrovias, participando de licitações para operar terminais portuários no Norte e ainda oferecendo a clientes transporte rodoviário e ferroviário – próprio ou terceirizado.

Além desses dois casos, há várias outras empresas se movimentando para explorar o potencial logístico da região, com interesse principalmente na produção agrícola do Centro-Oeste.

 

 

19/02/2015