FECHAR
Voltar

Jogo Rápido

Revista Grandes Construções Edição 89 - 04/2018

Novos parâmetros definem custos de obras públicas

Em contraste com o Brasil, mercados mais maduros privilegiam equipamentos menores, híbridos e elétricos

No início de maio, o Sinaenco Educação Corporativa promoveu o curso Como utilizar o novo SICRO na formação de preços. O SICRO, ou Sistema de Custos Referenciais de Obras, é uma ferramenta de atualização e definição de custos, utilizada para estabelecer parâmetros para referenciar a elaboração dos orçamentos de projetos de transportes e licitação de obras pela Administração Pública.

A nova versão da ferramenta, implantada em 2017 pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), traz inúmeras novidades, como uma nova metodologia para definição dos custos de referência da mão de obra e a inclusão de composições de custos dos modais ferroviário e aquaviário. O curso abordou os conceitos relacionados ao SICRO, detalhou os critérios de preparação de orçamentos exigidos pela nova versão da ferramenta e ofereceu orientações práticas sobre como os orçamentistas e as empresas de projetos devem sincronizar suas ações, de modo a oferecer peças orçamentárias críveis e tecnicamente consistentes. Além do DNIT, utilizam o SICRO órgãos como Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, a Valec Engenharia, Construções e Ferrovias, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a Empresa de Planejamento e Logística (EPL) e a Infraero.

A Sobratema, juntamente com outras entidades nacionais ligadas à cadeia da construção e infraestrutura – como o Instituto de Engenharia, Ministério do Planejamento, Tribunal de Contas da União, Caixa Econômica Federal e Petrobras – participou do grupo de estudos que elaborou a nova versão do SICRO.

17/05/2018
18/05/2018