Voltar

Jogo Rápido

Revista Grandes Construções Edição 88 - 04/2018

Locação de imóveis residenciais cresce 28,59% e aluguel sobe 1,2%

A pesquisa que o CRECISP fez com 283 imobiliárias da Capital mostrou que também a locação de imóveis residenciais cresceu em fevereiro. O índice de locação subiu 28,59% (3,2014) comparado a janeiro (2,4897). Os novos aluguéis subiram em média 1,2%.

Foram alugados 57,06% do total em apartamentos e 42,94% em casas. Os imóveis com aluguel médio de até R$ 1.200,00 foram os preferidos dos novos inquilinos – somaram 53,75% do total de locações contratadas nas imobiliárias consultadas pelo CRECISP.

Os descontos médios concedidos pelos proprietários sobre os valores originalmente pedidos pelo aluguel de seus imóveis foram em média de 12,75% na Zona A; de 7,91% na Zona B; de 9,68% na Zona C; de 11,54% na Zona D; e de 13,19% na Zona E.

No segmento de casas, o aluguel que mais subiu foi o de unidades com 1 dormitórios em bairros da Zona C, como Cambuci e Mandaqui. A alta foi de 32,21%, com o aluguel médio subindo de R$ 669,30 em janeiro para R$ 884,91 em fevereiro. O aluguel que mais baixou foi também o de casas de 1 dormitório, mas na Zona B, onde estão bairros como Aclimação e Pompéia. O aluguel médio ficou 24,91% mais barato ao cair de R$ 1.292,86 em janeiro para R$ 970,83 em fevereiro.

No segmento de apartamentos, aumentou 51,57% o aluguel médio de apartamentos de 3 dormitórios em bairros da Zona B – custava R$ 2.383,33 e subiu para R$ 3.612,39. Quem alugou apartamentos de 1 dormitório na Zona E, que agrupa bairros como Guaianases e Lauzane Paulista, pagou 20,83% menos que em janeiro, maior redução registrada pela pesquisa CRECISP. O aluguel médio saiu por R$ 633,33, valor que era de R$ 800,00 em janeiro.