FECHAR
FECHAR
Voltar

Jogo Rápido

Revista Grandes Construções Edição 48 - 05/2014

Consórcio liderado pela Odebrecht vai construir e operar VLT de Goiânia

O consórcio Mobilidade Anhanguera, formado por Odebrecht TransPort (90%) e operadores de ônibus de Goiânia (10%), venceu o leilão para a construção e operação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) de Goiânia. Trata-se de uma Parceria Público Privada (PPP) com duração de 35 anos, sendo os primeiros 24 meses para as obras.

O VLT de Goiânia será implantado no eixo da Avenida Anhanguera. Terá 13,6 km extensão, 12 estações e 5 terminais de integração. É um investimento de R$ 1,3 bilhão (R$ 805 milhões do Governo do Estado e R$ 500 milhões da empresa privada), com reurbanização completa de todo o trecho por onde passará o VLT, que transportará 240 mil passageiros por dia no primeiro ano de operação.

“A Odebrecht TransPort, como empresa de investimento em infraestrutura e de prestação de serviços, tem o compromisso de realizar empreendimentos com significado transformador para a população e para o país”, afirmou Paulo Cesena, diretor executivo da empresa.

O projeto de Goiânia prevê a reurbanização completa do trecho por onde passará o VLT, incluindo leito da avenida, calçadas e drenagem. O VLT terá uma composição de dois carros, cada um com 33 metros de comprimento, e transportará até 600 passageiros por viagem.

“Será um transporte de maior capacidade para a cidade, mais seguro e confortável, com menos impacto ambiental, e contribuirá decisivamente para a mobilidade da população de Goiânia”, disse Rodrigo Carnaúba, diretor de Mobilidade Urbana da Odebrecht TransPort.