Voltar

Jogo Rápido

Revista Grandes Construções Edição 57 - 03/2015

Ceará apresenta plano de reformulação de modais

A Seinfra (Secretaria da Infraestrutura do Estado) apresentou, no início de janeiro, o  Pelt (Plano Estadual de Logística e Transporte), que lança bases para investimentos nas áreas rodoviária, ferroviária, aérea e marítima do Estado do Ceará por um período de 25 anos. A modernização da malha rodoviária, a implantação de novos ramais ferroviários e a recuperação dos antigos, a continuação da ampliação do Porto do Pecém e sua integração com o Porto do Mucuripe e a construção de um novo aeroporto no entorno do Cipp (Complexo Industrial e Portuário do Pecém) estão entre as principais medidas.

O documento foi produzido em conjunto com a Seplag (Secretaria de Planejamento e Gestão) e o Cede (Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico) e foi concluído no ano passado, mas só foi apresentado nesse mês para evitar que houvesse descontinuidade nas ações após a transição da gestão estadual. O plano foi apresentado a representantes da Seinfra e órgãos vinculados, Seplag, Cede e Adece (Companhia Docas e Agência de Desenvolvimento Econômico do Estado).

De acordo com Josino Pontes, engenheiro do DER (Departamento de Estradas e Rodovias), o plano aponta as diretrizes das ações, mas, por ser de longo prazo, precisa ser atualizado a cada cinco anos. Segundo ele, a área rodoviária é a que mais exigirá investimentos, já que as estradas são os principais meios de transporte de cargas no Ceará.

Ainda segundo o executivo, o setor rodoviário cearense é antigo e é preciso melhorar a capacidade de transporte das rodovias. "As rodovias federais deveriam ser responsáveis por 80% do transporte rodoviário de cargas, e os 20% restantes ficariam com as estaduais".

A área portuária teria o segundo maior aporte financeiro, com a continuação das obras de expansão do Porto do Pecém. "O plano prevê, ainda sem valores, novas expansões e adequações do terminal portuário, que serão necessárias, principalmente com a abertura do Canal do Panamá, quando o porto deverá estar preparado para receber navios de maior porte", finaliza.

 

 

16/03/2015