Voltar

Jogo Rápido

Revista Grandes Construções Edição 17 - 08/2011

Bomba-lança chinesa ajuda a evitar catástrofe nuclear no Japão

Uma bomba lança de concreto de 62 metros, fabricada pela Sany, teve papel importante nas operações de contenção do vazamento de radiação, da Usina Nuclear de Fukushima, no Japão. O equipamento, modelo SY5502THB 62B, avaliado em cerca de um US$ 1 milhão, foi cedido pelo Grupo Sany à Tokyo Electric Power Company para injetar água epara resfriar a unidade de número 4 da usina nuclear, entrando em operação no dia 31 março.

Graças à utilização dessa tecnologia, o processo de resfriamento foi bem sucedido, o que possibilitou a desativação do reator. Apelidada pelos japoneses de “girafa gigante”, a bomba recebeu dispositivos para monitorar a radioatividade, além de uma câmera para visualizar o local. A escolha do equipamento da Sany foi motivada pelas características técnicas e pelo grande alcance, pois o reator possui 46 m de altura e havia a necessidade de manter uma distância de 14 m. Além disso, os riscos de exposição dos operadores à radiação foram mitigados pela criatividade dos engenheiros da Sany, que desenvolveram um controle remoto sem fio. Assim, os operadores poderiam manusear o equipamento a 2 km de distância da usina. Para garantir o sucesso da operação, a bomba de concreto passou por um período preparatório de oito dias, incluindo o teste de equipamento, transporte marítimo e terrestre, treinamento dos operadores e teste de injeção de água.

Bomba-lança Sany SY5502THB 62B: características

Caminhão bomba- lança com cinco eixos

Seção da barra RZ – moldada em 5, com amplo alcance e sem ângulo morto

Velocidade rápida de expansão, suporte unilateral adequado para construções em locais estreitos

Sistema de controle de consumo de energia, que alinha a potência do motor e carga da bomba, reduzindo o consumo de combustível em 20%, em média.

 

18/08/2011

Mercado de Trabalho

OAS recruta novos talentos